Medalha Milagrosa e Novena

Folheto das Aparições de Nossa Senhora das Graças

Santa Catarina Labouré foi distinguida, no dia 27 de novembro de 1830, com a aparição da Virgem Santíssima.

“A Senhora tinha os dedos cobertos de anéis e pedrarias preciosas de indizível beleza, dos quais desprendiam raios luminosos para todos os lados, envolvendo a Virgem de extraordinário esplendor”.

Maria Santíssima lhe disse:
"- Eis o símbolo das graças que derramamos sobre as pessoas que as pedem."

Como se não pudessem com o peso das graças, os braços se abaixaram e se abriram na atitude graciosa que se vê na Medalha Milagrosa. Formou-se então em torno da Virgem um quadro no qual se liam em letras douradas estas palavras:

“Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós”.

Maria confiou-lhe então esta missão:
"- Manda cunhar uma medalha por este modelo: as pessoas que a usarem receberão grandes graças; hão de ser abundantes as graças para os que a trouxerem com confiança."

“A Santa Virgem fez-me compreender quanto lhe são agradáveis as orações dos que a invocam, e quanto é generosa em conceder o que lhe pedem.”

Milagres, graças e prodígios extraordinários se operam por meio da Medalha Milagrosa. É célebre a conversão do judeu Afonso Ratisbonne, acontecida depois da visão que ele teve na Igreja de Santo André, em que a Santíssima Virgem lhe apareceu, como representa a Medalha Milagrosa.

“Esta Medalha - disse Pio XII - foi instrumento de tão numerosos favores, tantas curas, proteções e conversões, que a voz do povo a chamou de Medalha Milagrosa”.

A Medalha Milagrosa é dádiva celeste. Usá-la é colocar-se sob a proteção de Maria, na vida e na morte.

Prática: usar a Medalha com confiança e devoção.
Beijá-la respeitosamente de manhã e à noite, dizendo: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós.”
Propagar a Medalha é fácil: dá-la a uma criança, aos doentes, aos amigos, aos que estão em dificuldade, etc.

Maior explicação com padre Paulo Ricardo no youtube...

NOVENA (LINK)